Visita para poderes saber mais sobre mim ;)

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

RENDA-SE AO PRAZER COM ESTA ROTA


Atingir o orgasmo é cada vez mais, o ponto essencial no sexo para as mulheres. Para que isso aconteça, vamos revelar-lhe onde o seu parceiro deve tocá-la.
Para as mulheres o orgasmo é cada vez mais fundamental de atingir e por isso não abdique do seu! Renda-se a esta rota do prazer e faça o seu parceiro descobrir quais os pontos do seu corpo, que a vão levar à loucura.
- Para começar, peça ao seu parceiro para explorar o seu corpo com as mãos, os lábios ou até mesmo com a língua, de modo a deixá-la excitada com um simples toque;
- De seguida e assim que ele chegue às suas zonas erógenas, peça-lhe para demorar mais tempo e dar a devida atenção aos seus seios;
- Quando o seu parceiro chegar mais a sul do seu corpo, peça-lhe apenas que acaricie essa zona com carinhos, deixando para mais tarde toda a ação;
- Um dos pontos que a maior parte dos homens se esquecem é dos pés e por isso, lembre o seu parceiro que essa zona precisa de ser massajada, porque está cheia de terminações nervosas que vão deixar o seu corpo ainda mais excitado;
- Após ter recebido uma fantástica massagem nos pés, deve render-se agora à estimulação do clitóris e por isso peça ao seu parceiro que explore essa zona a fim de descobrir quais os seus pontos mais sensíveis;
- Quando sentir um ponto mais estimulante, peça ao seu parceiro para continuar a explorar essa zona, de modo a que ele lhe faça sentir outras sensações;
- Por fim, lembre-se que todo o protagonismo desta rota do prazer é seu e por isso renda-se ao orgasmo!

domingo, 22 de outubro de 2017

NÃO CONSEGUE ATINGIR O ORGASMO?

Muitas mulheres sentem desejo e até prazer mas, depois, nunca conseguem chegar ao clímax. É o seu caso? Está na hora de saber se deve (ou não) procurar um terapeuta sexual!



Fala-se muito no tamanho do pénis masculino mas sabia que dois terços das mulheres atingem o orgasmo com recurso à estimulação manual e/ou oral? Apenas cerca de um terço o consegue só através da penetração, asseguram mesmo vários estudos internacionais desenvolvidos ao longo dos últimos anos. É descrito como o pico do prazer mas nem todas as mulheres o conseguem sentir da mesma forma ou regularidade.
«As definições do orgasmo feminino são díspares e há uma grande variedade na experiência de orgasmo entre diferentes mulheres e mesmo numa mesma mulher», sublinha Patrícia Pascoal, psicóloga clínica e terapeuta sexual. Contudo, «quando se sente que se demora muito tempo até atingir o orgasmo, este apresenta baixa frequência ou é inexistente», realça mesmo a especialista.
Esse está, no entanto, longe de ser o único problema, que se pode manifestar «ainda quando se sente diminuição da sua intensidade e qualquer um destes aspetos causa mal-estar e desconforto», sublinha, em declarações à revista Saber Viver, Patrícia Pascoal. Nessa situação, caracteriza, estamos perante uma «perturbação do orgasmo feminino», como a define e caracteriza.
Terei um problema?
«A investigação tem demonstrado que as dificuldades em ter um orgasmo não se associam necessariamente a um mal-estar sexual ou a falta de satisfação com a vida sexual, ou seja o orgasmo é um fator importante para a satisfação sexual, mas este impacto é muito variável entre as mulheres», refere a terapeuta.
Um estudo da Sociedade de Obstetras e Ginecologistas do Canadá concluiu que «muitas mulheres gostam da proximidade e intimidade física do sexo e estão satisfeitas». «Mesmo que ainda não tenham experimentado o orgasmo ou que, algumas vezes, não o consigam atingir», salientam os autores da investigação.
Quando procurar ajuda?
Se sentir que a sua vida sexual não está bem, nunca teve um orgasmo, tem dificuldade em atingi-lo ou sente que a sua intensidade se alterou e esses factos estão a afetar a sua relação e autoestima é importante agir. Nesse caso, é aconselhável «procurar ajuda junto de um especialista acreditado na área da sexologia clínica, com formação clínica sólida e ainda uma especialização em sexologia clínica».
Este é um passo importante já que «é necessário avaliar se há medicação ou alguma situação clínica que explique ou contribua para o problema para se poder definir o protocolo de intervenção adequado a cada situação», sublinha a especialista Patrícia Pascoal.
Os porquês da perturbação do orgasmo
Os mais comuns são:
- Ansiedade
- Depressão
- Stresse
- Dificuldades de comunicação
- Diferenças no desejo entre os elementos do casal
- Conflitos não resolvidos
- Expetativas demasiado elevadas peducação rigorosa
- Crenças negativas acerca da sexualidade
- Doenças (como, por exemplo, diabetes ou esclerose múltipla)
- Alterações hormonais
- Toma de certos medicamentos (como, por exemplo, antidepressivos)
Veja na página seguinte: 4 passos a percorrer até ao orgasmo
4 passos a percorrer até ao orgasmo
Conselhos a seguir para melhorar a sua vida sexual:
1. Relaxe Concentre-se no momento que está a viver, sem pensar se vai ou não ter um orgasmo.
2. Comunique indique ao seu parceiro as suas zonas erógenas e o que lhe dá mais prazer. No momento em que estiver a sentir mais prazer, partilhe com ele e incentive-o.
3. Concentre-se aprenda a apreciar o momento. Para isso, é importante que se sinta confortável e conheça o seu corpo. Foque-se nos seus pontos mais fortes.
4. Fantasie Pensar em imagens excitantes pode ajudá-la a concentrar-se e a reduzir emoções negativas.